POLÍTICA

Logomarca

NOTÍCIAS - POLÍTICA

Vereadores abandonam plenário numa clara demonstração de reprovação a proposta de um salário mínimo de subsídio

23/04/2020

imprimir Facebook Twitter
Capa

Após três horas e meia, a reunião extraordinária convocada pelo presidente da Câmara Municipal de Divinópolis, Rodrigo Kaboja (PSD), para votar o projeto CM-020/2020 de autoria da mesa diretora, que fixaria o valor de um salário mínimo de subsídios para a próxima legislatura (2021 / 2024) foi encerrada por falta de quórum.

Antes, porém, os vereadores aprovaram a emenda 009/2020 de autoria da vereadora Janete Aparecida (PSC) que reduz o salário em 25% dos vereadores, prefeito, vice-prefeito e secretários municipais, sendo 12 votos favoráveis e 03 contrários. 

"Reduzir para um salário mínimo é apequenar o parlamento", disse Marcus Vinícius (DEM). O cargo de vereador não é bico, é um trabalho sério e merece ser valorizado, acrescentou.

Ao longo da reunião, os vereadores se pronunciaram sobre a proposta e o clima esquentou em alguns momentos com trocas de farpas por parte de alguns edis. Durante a "discussão", o vereador Edsom Sousa (Cidadania) pediu sobrestamento de 60 dias ao projeto, pedido rejeitado por Kaboja. O vereador César Tarzan (PSDB) endossou o pedido de Sousa, mas também ouviu um "não". A maioria dos vereadores deixou o plenário e a reunião foi encerrada por falta de quórum.

"A votação do projeto fica prejudicada por falta de quórum, mas em quarenta e oito horas convocarei os senhores para nova votação", afirmou Kaboja.  

Por Amaral Júnior


 1 2 3 4 Fim