UTILIDADE PÚBLICA

Logomarca

NOTÍCIAS - UTILIDADE PÚBLICA

Coleta de lixo é retomada em Divinópolis

20/12/2018

imprimir Facebook Twitter Google
Capa

Caminhões da Prefeitura foram vistos recolhendo o amontado de lixo que estão espalhados nas esquinas de bairros de Divinópolis em razão da “operação tartaruga” dos garis contratados pela Arbor, empresa que até ontem era responsável pela coleta de lixo no Município. “Um caminhão desses comuns está recolhendo o lixo aqui na Rua Pitangui, no bairro Bom Pastor”, contou uma ouvinte da rádio.  

Segundo a Prefeitura, foi montada uma força-tarefa para retirada dos resíduos das ruas, com duas equipes de trabalhadores da Semop (Secretaria de Operações Urbanas). Cada equipe foi montada com quatro caminhões e 15 trabalhadores, além do apoio de duas retroescavadeiras para ajudar no trabalho.

As equipes da Semop já estão trabalhando na região do Bom Pastor/Santa Clara, iniciaram pela região dos shoppings e rua Pitangui e na região da rua Divino Espírito Santo/Sidil. As áreas escolhidas para iniciar o trabalho são áreas comerciais que, pela época natalina, são de grande importância para comerciantes, trabalhadores do comércio, turistas e moradores em compras.

A empresa Arbor já está nas ruas com mais quatro caminhões e seu trabalhadores. Suas equipes circularão hoje pela região dos bairros Catalão, São José, Belvedere, São Judas, Bela Vista, Porto Velho, Ermida, Dona Rosa, Santa Rosa, Nações, Novo Paraiso, Santa Lúcia. Ainda hoje será divulgada uma agenda de locais que as equipes circularão nesta sexta-feira.

De acordo com Rodrigo Assis, diretor de Operações e Serviços Urbanos, a previsão é de que até o final da tarde desta sexta (21) a situação esteja próxima da normalidade. “Esta é uma situação extrema e precisamos do apoio de todos. Informamos que o Aterro Sanitário está aberto para quem puder e quiser levar seu lixo até o local, o que normalmente não acontece. Um condomínio ou grande empresa que puder dar esta contribuição para a cidade, o local estará recebendo todos”, destacou.

Rodrigo aproveitou para agradecer o apoio recebido do empresariado local. “Agradecemos ao Sinduscom e aos grandes supermercados da cidade, ACID, CDL, que entenderam esse momento e estão encaminhando seus resíduos diretamente ao aterro sanitário”, finalizou. 

Entenda o caso

Em outubro desse ano os garis iniciaram “operação tartaruga” por conta de atraso salarial e falta de equipamentos de segurança que não estavam sendo disponibilizados pela Arbor. O movimento só se encerrou após a empresa se comprometer a regularizar a situação em audiência de conciliação na Justiça do Trabalho.

No entanto, o acordo não foi cumprido e dois meses depois os garis retomaram a “operação tartaruga” por conta dos salários atrasados e não pagamento do 13º salário, deixando a cidade num caos, já que os lixos foram sendo amontoados nas esquinas das ruas. Além do lixo ser esparramado por animais soltos nas ruas, o mau cheiro e a poluição visual geraram revolta na população. 

A imprensa começou a questionar a Prefeitura e o Prefeito Galileu Machado (MDB) decidiu de maneira unilateral romper o contrato com a Arbor, embasado nos preceitos jurídicos ratificados na licitação que contratou a empresa. A Prefeitura já prepara um novo processo licitatório para contratação de uma nova empresa para prestar o serviço na cidade. No entanto, devido as burocracias, o processo pode levar até dois meses.

Outro lado

Tentamos contato com a Arbor, mas nossas ligações não foram atendidas. À nossa reportagem, um gari que pediu anonimato, contou que a empresa disse aos funcionários que o contrato firmado com a Prefeitura não estava compensando financeiramente, por isso, a empresa não estava conseguindo arcar com os salários e encargos trabalhistas.


Galeria de Fotos

 1 2 3 4 Fim