UTILIDADE PÚBLICA

Logomarca

NOTÍCIAS - UTILIDADE PÚBLICA

Servidores da Saúde de Divinópolis estão recebendo máscaras inapropriadas para as atividades, denuncia sindicato

28/04/2020

imprimir Facebook Twitter
Capa

O Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e Região Centro Oeste-MG (Sintram) apresentou nesta terça-feira (28) denuncia feita por trabalhadores de postos de saúde que teriam recebido da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) máscaras inapropriada para suas atividades.

O vice-presidente, Wellington Silva, disse que esteve na manhã de ontem para verificar a situação juntos aos servidores, e constatou que a máscara fornecida é extremamente fina, assemelha a máscaras caseiras, ou seja, não adequada aos trabalhadores da saúde, que precisam de equipamentos próprios e específicos, já que estão na linha de frente no combate à pandemia do novo coronavírus. “A situação é absurda, são profissionais que estão sendo expostos diariamente ao risco de contaminação, já que o posto de saúde é porta aberta aos pacientes e a Prefeitura entrega um material de trabalho como esse”, disse Wellington.

A presidente do Sintram, Luciana Santos, disse que enviará hoje ofício à Prefeitura de Divinópolis, relatando essa situação ao secretário de saúde, Amarildo Souza, e cobrando que máscaras cirúrgicas sejam entregues a todos os profissionais da saúde. “Tivemos o afastamento de profissionais no Centro de Saúde do Planalto devido à contaminação pelo Covid-19 e será que isso não foi devido a essa falta de proteção? Fica a pergunta," questionou.

Álcool gel

Também foi denunciado ao Sintram que está faltando álcool em gel na Farmácia Central. “Existe o dispenser, mas não há reposição da bolsa de álcool em gel (…). Então você coloca a mão no ponto biométrico (eventualmente) infecta a sua mão e não existe possibilidade de fazer a higiene imediata", denunciou um trabalhador ao sindicato.

"Em outras palavras, por simples e mero descaso com o trabalhador, lotado na Farmácia Central (inclui-se todos os motoristas de veículos oficiais da Semusa, quase sempre em contato com pacientes do SUS, que utilizam o transporte fora domicilio) transforma-se em vetores de contágio”, conclui.

MP

O Sintram informou ainda que levará ao conhecimento do Ministério Público e pediu que os servidores continuem encaminhando as denúncias ao sindicato para as devidas "providências" contra o município, que está "expondo" a categoria ao risco de contágio.

Prefeitura

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) informou que a máscara fina citada na denuncia dos servidores foi distribuída pelo Governo do Estado e que já comprou novas máscaras, no entanto estão chegando de forma fracionada e na medida que os servidores recebem assinam uma lista. 

A Semusa confirmou que não tem álcool em gel na Farmácia Central, mas tem álcool líquido, que tem a mesma eficácia. Ressaltou também que recebeu uma doação de álcool gel que deixava uma película grudenta na mão e os servidores optaram por usar o líquido. Destacou ainda que tem luva disponível para uso na farmácia.

Sobre o ofício que o Sintram disse ter enviado à Prefeitura, a Semusa disse que não recebeu nenhuma notificação e está a disposição do sindicato para mais esclarecimentos.
 

 1 2 3 4 Fim